Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Propina ou caixa 2?

O (ainda) governador José Roberto Arruda alegou que o bolo de 50 000 reais que recebeu durante a campanha de 2006 seria para comprar panetones para o fim de ano das crianças carentes. Nem Papai Noel acreditou. E será impossível provar. Motivo: em sua prestação de contas da eleição de 2006 não há nenhum lançamento […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 16h19 - Publicado em 30 nov 2009, 12h51

Foto: Cícero Rodrigues

O (ainda) governador José Roberto Arruda alegou que o bolo de 50 000 reais que recebeu durante a campanha de 2006 seria para comprar panetones para o fim de ano das crianças carentes. Nem Papai Noel acreditou. E será impossível provar.

Motivo: em sua prestação de contas da eleição de 2006 não há nenhum lançamento de 50 000 reais para gêneros alimentícios. Dos 8,02 milhões de reais que declarou ter gasto, só há dois lançamentos de 50 000 reais. Um foi pago a Rosario Locadora de Veículo Ltda, declarado como “despesas com transporte ou deslocamento”, e outro foi para a Quality Fotolito Digital, como “publicidade por materiais impressos”.

Publicidade