Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Procuradoria quer manter Garotinho preso: ‘líder da organização’

Habeas corpus será julgado nesta quarta (29)

Por Ernesto Neves Atualizado em 29 nov 2017, 17h12 - Publicado em 29 nov 2017, 17h02

A Procuradoria Regional Eleitoral no Rio de Janeiro pediu ao Tribunal Regional Eleitoral que mantenha a prisão preventiva do ex-governador Anthony Garotinho.

O órgão julgará, ainda nesta quarta (29), um habeas corpus do ex-governador.

Segundo a Procuradoria, os atos praticados por Garotinho são graves, incluindo até coação de testemunhas.

“O denunciado, como líder da organização, apresenta risco de interferir na instrução criminal em curso, como coação de testemunhas”, diz o procurador regional eleitoral Sidney Madruga.

Segundo a colaboração de um delator, a organização que seria liderada por Garotinho intimidava e extorquia empresários exigindo quantias expressivas em dinheiro das empresas que contratavam em Campos, com aval da mulher, Rosinha. À epoca, ela era prefeita da cidade.

 

Continua após a publicidade
Publicidade