Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Preso por mensalinho, deputado planejava assumir Alerj

Com apoio de Bolsonaro

Por Ernesto Neves - Atualizado em 8 nov 2018, 12h48 - Publicado em 8 nov 2018, 09h33

Preso pela Polícia Federal na manhã desta quinta (8) por suposta participação no mensalinho de Sérgio Cabral, o deputado André Correa (DEM) havia iniciado campanha para assumir a presidência da Alerj.

Ele estava, inclusive, muito bem posicionado. Em conversas com correligionários, dizia que já tinha 41 dos 70 parlamentares comprometidos com a sua candidatura.

Esse apoio não incluía ainda a recém-formada bancada do PSL, incluindo Flávio Bolsonaro, que provavelmente iria aderir a Correa. Com o apoio do filho do capitão, a eleição dele parecia certa. Resta saber agora se as acusações do MP vão minar sua pretensão.

 

Publicidade