Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Presidente da OAB associa mensagens entre Moro e Dallagnol à Inquisição

Felipe Santa Cruz disse ao Radar que ficou demonstrado naqueles trechos uma ação arbitrária e de desequilíbrio

Por Evandro Éboli - 11 jun 2019, 09h50

O presidente Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, fez duras críticas ao comportamento do ex-juiz Sérgio Moro e do procurador Deltan Dallagnol, revelado na troca de mensagens que agora se tornaram públicas.

A OAB, em nota, defendeu o afastamento dos dois de seus cargos.

Em conversa com o Radar, Santa Cruz falou mais.

“O que vimos ali foi um poder arbitrário. Uma permissividade contra um cliente. Imagina isso se voltar contra quem não pode se defender. Quase uma Inquisição. Um sentimento de desequilíbrio. A operação mais importante do país desrespeitou o equilíbrio entre os poderes” – disse Felipe Santa Cruz.

Publicidade