Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Prepotência e muita idiossincrasia

Delfim: prepotência e idiossincrasia Em seu (sempre imperdível) artigo semanal no Valor Econômico, Delfim Netto não deu o nome aos bois, mas atacou a prepotência do governo ao lidar com os empresários. Ao tentar explicar o porquê de os investimentos privados estarem em queda, Delfim mandou essa: – A verdade é que a resposta ao […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 07h17 - Publicado em 4 dez 2012, 12h19

Delfim: prepotência e idiossincrasia

Em seu (sempre imperdível) artigo semanal no Valor Econômico, Delfim Netto não deu o nome aos bois, mas atacou a prepotência do governo ao lidar com os empresários.

Ao tentar explicar o porquê de os investimentos privados estarem em queda, Delfim mandou essa:

– A verdade é que a resposta ao ativismo do governo, em geral na direção correta, foi, infelizmente, acompanhada de ruídos de comunicação por parte dos agentes públicos que interagem com o setor privado no campo fundamental da infraestrutura. Frequentemente eles manifestam alguma prepotência e muita idiossincrasia, o que tem comprometido a relação de confiança que deve prevalecer entre o setor público e o privado.

Afinal, quem é o sujeito oculto da crítica de Delfim? Dilma Rousseff? Guido Mantega? Outro integrante da equipe econômica? Façam suas apostas

Continua após a publicidade
Publicidade