Clique e assine com 88% de desconto
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Por que Toffoli abriu o inquérito para investigar ataques ao Supremo

Corte cansou de esperar que a PGR investigasse as ameaças contra os ministros

Por Robson Bonin - 19 ago 2019, 06h04

O inquérito do Supremo, criticado por Raquel Dodge, só foi aberto por Dias Toffoli porque a Corte cansou de esperar que a PGR investigasse as ameaças contra os ministros.

Quem dá essa explicação a interlocutores é Dias Toffoli. O presidente do Supremo lembra que, em 2018, a então chefe da Corte, Cármen Lúcia, mandou aos gabinetes envelopes lacrados com dados de inteligência do tribunal sobre ameaças registradas nas redes sociais contra cada um dos ministros.

A PGR recebeu os mesmos dados, mas nada teria sido feito. “O STF então decidiu fazer o que a procuradoria não quis ou foi incapaz de fazer: investigar”, diz um interlocutor dos ministros.

Publicidade