Clique e assine com até 92% de desconto
Radar Por Gabriel Mascarenhas (interino) Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Plataforma de cultura completa 4 meses com 1,5 milhão de visualizações

Iniciativa Cultura em Casa reúne obras de cinema, dança, teatro e música.

Por Manoel Schlindwein Atualizado em 18 ago 2020, 16h32 - Publicado em 18 ago 2020, 18h32

A plataforma de vídeo #CulturaEmCasa completa 4 meses no próximo dia 20 de agosto com muita a celebrar. Durante o período, mais de mil conteúdos, entre espetáculos, palestras, aulas, podcasts, shows e concertos, foram vistos por 1,5 milhão de pessoas.

Embora São Paulo tenha registrado o maior número dos acessos, outras 2.371 cidades em 101 países consumiram 153.263 horas do conteúdo grátis do programa, uma iniciativa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (SEC), gerida pela Amigos da Arte (APAA). Mais de 70% dos acessos à plataforma se deram por meio de dispositivos mobile.

Entre os destaques da plataforma está o #FestivalCulturaEmCasa, que contou com apresentações ao vivo de músicos como Renato Teixeira, Liniker, Zeca Baleiro, Lô Borges, Tom Zé, Ed Motta, Sérgio Reis, entre outros.

A plataforma reúne ainda conteúdos inéditos das instituições da Secretaria, entre as quais a Osesp, a Jazz Sinfônica, a Pinacoteca, o Museu da Imagem e do Som, o Museu do Futebol, o Museu da Diversidade Sexual, a São Paulo Companhia de Dança, o Projeto Guri e a SP Companhia de Dança.

Há ainda conteúdo produzido por instituições parceiras e por artistas e produtores culturais independentes, que são remunerados pelo licenciamento – o que faz da iniciativa um instrumento de geração de renda e oportunidades para o setor. “É uma iniciativa que veio para ficar. Tem um importante papel a cumprir, mesmo quando a pandemia passar”, diz o secretário Sérgio Sá Leitão.

Continua após a publicidade
Publicidade