Clique e assine a partir de 8,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Plano do PT culpa EUA e Lava-Jato por impeachment de Dilma

Documento lançado hoje apresenta visão do partido para o futuro do país.

Por Manoel Schlindwein - 21 set 2020, 15h28

O PT apresentou nesta segunda seu Plano Brasil, espécie de ponte para o futuro do petismo para “reconstruir o Brasil”. Em 210 páginas, além de apagar da história os escândalos de corrupção e o desastre econômico produzido por Lula e Dilma Rousseff, o partido constrói uma tese curiosa sobre o impeachment em 2016.

O petismo afirma que os Estados Unidos e a Lava-Jato, acredite, tiveram parte no processo de cassação de Dilma Rousseff no Congresso há quatro anos, além de provocarem a condenação de Lula e a vitória de Jair Bolsonaro em 2018.

“As revelações concernentes à Operação Lava-Jato, em particular, demonstram claramente que os EUA utilizaram a cooperação judiciária sem base legal com o Brasil para estimular o golpe de 2016, prender, sem provas, o ex-presidente Lula e apoiar a ascensão de Bolsonaro ao poder”, registra o texto.

Fica combinado que a corrupção petista e os milhões dos empreiteiros para Lula nunca existiram e que Dilma nunca foi responsável pela articulação política desastrosa e pelo estelionato eleitoral que ajudaram a pavimentar a cassação do seu mandato. Também fica acertado que não foram os erros e crimes cometidos pelo petismo que ajudaram Bolsonaro a chegar ao Planalto.

Continua após a publicidade
Publicidade