Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Planalto prevê atritos entre Bolsonaro e Pacheco até o fim do ano

Leitura é de que o chefe do Congresso irá dificultar as votações de matérias da agenda bolsonarista, dado que é que virtual postulante à Presidência

Por Robson Bonin Atualizado em 20 jul 2021, 06h42 - Publicado em 20 jul 2021, 10h30

O Planalto dá como certo que Rodrigo Pacheco, possível concorrente direto de Jair Bolsonaro em 2022, passará a dificultar a votação de matérias da agenda bolsonarista na Casa.

O voto impresso e outros temas ideológicos defendidos por Bolsonaro devem ficar na geladeira, o que faz o governo começar a calcular em que momento o presidente declarará guerra ao chefe do Legislativo.

Por ora, os auxiliares do presidente avaliam que ainda há espaço para que Davi Alcolumbre, padrinho de Pacheco, atue na garantia dos interesses do governo no Senado.

O segundo semestre, no entanto, deve ser de novos atritos entre os poderes.

Continua após a publicidade
Publicidade