Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Planalto considera que falta pulso ao relator da previdência

Arthur Maia não agrada a quem manda no governo

Por Gabriel Mascarenhas Atualizado em 31 jul 2017, 12h04 - Publicado em 31 jul 2017, 12h02

Michel Temer precisa garantir a sobrevivência antes de começar a cuidar de temas caros ao governo, mas nem por isso ele não pensa sobre seus próximos desafios.

Quando gente de sua confiança analisa a situação da reforma da Previdência, lamenta que a relatoria do projeto tenha caído com Arthur Maia. Ele é tido como um parlamentar frágil.

A cúpula do governo diz que não aguenta mais ver o deputado sair do Planalto prometendo firmeza nas negociações para, em seguida, ceder a pressões fora do palácio, acenando com a possibilidade de mudanças no texto.

Hoje, auxiliares do presidente adorariam ter alguém mais combativo tocando a reforma, como Carlos Marun.

Continua após a publicidade
Publicidade