Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Planalto ainda faz pouco caso das mortes por coronavírus no país

Em reuniões, Casa Civil avalia que o vírus vai matar 'pouca gente'; mais de 11.000 brasileiros perderam suas vidas na crise

Por Robson Bonin Atualizado em 11 Maio 2020, 07h44 - Publicado em 11 Maio 2020, 06h03

O Brasil já registrou mais de 11.000 mortes pelo coronavírus. Especialistas mostram que, na velocidade atual, maio ainda será lembrado pela marca das 20.000 mortes. No Palácio do Planalto, o time de Walter Braga Netto, o chefe da Casa Civil de Jair Bolsonaro que lidera as ações da máquina federal na pandemia, acha pouco.

Segundo interlocutores palacianos ouvidos pelo Radar, a turma ainda discute medidas de combate ao coronavírus com argumentos do tipo “no Brasil vai morrer pouca gente”.

ASSINE VEJA

Quarentena em descompasso Falta de consenso entre as autoridades e comportamento de risco da população transforma o isolamento numa bagunça. Leia nesta edição
Clique e Assine

O próprio Braga Netto, com o tom professoral de que entende de todas as coisas, costuma sustentar que dispõe de gráficos para apoiar seu diagnóstico bolsonarista de negação.

Se 10.000 vidas perdidas não são o suficiente para alarmar o Planalto, o que será?

Em tempo, alguns poucos corajosos tentarão nesta semana convencer o presidente a rodar o país para mostrar no inferno dos hospitais que há presidente presidindo. A conferir.

Continua após a publicidade
Publicidade