Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Picado pela mosca azul, Paulo Rabello ouve afagos de governadores

PSC já abriu as portas para o presidente do BNDES, que não esconde o desejo por voos mais ambiciosos

Por Gabriel Mascarenhas Atualizado em 14 ago 2017, 18h07 - Publicado em 14 ago 2017, 17h32

Henrique Meirelles ficaria com inveja dos gracejos ouvidos pelo presidente do BNDES, Paulo Rabello, durante uma reunião com sete governadores, dez dias atrás, em Mato Grosso do Sul.

O evento atraiu uma espécie de centrão dos chefes de Executivo estaduais de Centro-Oeste, Norte e Nordeste.

Depois de acompanhar o discurso de Rabello, o vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão, brincou que o mandatário do BNDES daria um bom presidente da República.

Marcelo Miranda, governador do Tocantins, pegou mais leve no elogio e completou que Rabello caberia bem na cadeira de ministro da Fazenda.

O presidente do BNDES já não consegue mais esconder que sonha com saltos mais ambiciosos. O PSC abriu-lhe as portas para disputar o Palácio do Planalto.

Continua após a publicidade
Publicidade