Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

PGR diz que Roberto Jefferson pode ir para a prisão domiciliar

Ex-deputado está desde o início do mês internado em um hospital no Rio; o cacique do PTB foi preso em agosto por ameaçar o STF

Por Lucas Vettorazzo Atualizado em 20 set 2021, 15h55 - Publicado em 20 set 2021, 15h49

A PGR se manifestou favoravelmente por mandar o ex-deputado Roberto Jefferson para a prisão domiciliar. O cacique do PTB foi preso em agosto passado depois de postar vídeos nas redes sociais em que aparece armado fazendo ameaças a ministros do STF e à democracia em geral. Ele foi preso no âmbito de um inquérito no Supremo que investiga milícias digitais e atos golpistas.

No início do mês, por razões de saúde, o ministro do STF Alexandre de Moraes autorizou que Jefferson deixasse o presídio e fosse internado em um hospital para tratamento médico no Rio.

Nesta quarta, a subprocuradora-geral da República, Lindora Araújo, se disse favorável pela prisão domiciliar. Segundo a ela, “embora os discursos ofensivos devam ser coibidos, o agravante, caso venha a ser submetido a prisão domiciliar, dada a sua fragilidade física e estando sem se comunicar com a mídia, via internet ou por qualquer outro meio de comunicação ou eletrônico, não oferecerá risco à sociedade, até porque suas manifestações nunca ultrapassaram o campo da oratória”.

Caso Jefferson use sua liberdade para atentar novamente contra os poderes instituídos, a subprocuradora considera que novas medidas possam ser tomadas. “Por fim, pondere-se que, em caso de mudança do quadro fático atual, a prisão domiciliar pode ser convertida em preventiva a qualquer tempo”, disse ela.

Continua após a publicidade
Publicidade