Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Pesquisa retrata comportamento de ricos e pobres do RJ e SP na pandemia

Maioria dos entrevistados acredita que vizinhos desrespeitam isolamento, mas poucos admitem quebrar as regras, diz o Instituto Informa

Por Robson Bonin Atualizado em 7 abr 2021, 10h35 - Publicado em 7 abr 2021, 16h30

Acabou de sair do forno uma pesquisa do Instituto Informa com moradores de alguns dos bairros mais ricos e dos bairros mais pobres das capitais do Rio e de São Paulo sobre comportamento durante a pandemia.

No Rio, 60,8% dos moradores de cinco bairros da Zona Sul acham que seus vizinhos não respeitam as restrições da prefeitura no combate ao coronavírus. Já Zona Oeste, esse percentual cai para 54,6% entre os moradores de quatro bairros com renda familiar baixa.

Na hora de olhar para dentro de casa, apenas 11,8% dos entrevistados na Zona Sul carioca admitem circular nas ruas para atividades não essenciais. Na Zona Oeste, esse percentual é de 18,9%.

Em São Paulo, a percepção de que o inferno são os outros é semelhante. Para 48% dos entrevistados de bairros com renda familiar alta, os vizinhos não cumprem as restrições de combate ao vírus impostas pela prefeitura paulistana. Já 57,3% moradores de quatro bairros da Zona Leste dizem que os vizinhos burlam as medidas restritivas.

Em São Paulo, 15,7% dos moradores de bairros com renda média familiar alta admitem que saem às ruas para atividades não essenciais. Na Zona Leste, o percentual é de 17,5%.

“De uma forma geral, independente do perfil, a pesquisa constatou uma diferença significativa entre o percentual dos que dizem não sair para atividades não essenciais e os que afirmam que os vizinhos não respeitam as regras impostas pelas respectivas prefeituras”, diz o sociólogo Fábio Gomes, fundador do Bateiah, ligado ao instituto.

O Instituto Informa ouviu 208 pessoas no Rio de Janeiro (102 em bairros da Zona Sul e 106 em bairros da Zona Oeste) e 205 em São Paulo (102 em bairros de renda alta da capital paulista e 103 em bairros da Zona Leste). A pesquisa considerou que as famílias de renda alta são aquelas com renda familiar acima de 15 salários mínimos. As famílias com renda baixa são as que ganham até cinco salários mínimos.

Continua após a publicidade
Publicidade