Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Pesquisa mostra drama de municípios de fronteira na vacinação

Falta de articulação do Itamaraty com países vizinhos prejudica trabalho de cooperação para imunizar moradores na faixa de fronteira

Por Laísa Dall'Agnol Atualizado em 11 Maio 2021, 20h08 - Publicado em 12 Maio 2021, 11h29

Pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Municípios mostra que a possibilidade de os brasileiros moradores da faixa de fronteira se vacinarem em países vizinhos (12,2%) é menos da metade da chance que estrangeiros têm de receberem a imunização contra a Covid-19 aqui no país: 28%.

O levantamento, concluído na última semana, revela que não há ações de cooperação entre o Brasil e os países que compõem a linha de fronteira e as cidades-gêmeas para o enfrentamento da pandemia. De acordo com o mapeamento, apenas 30% dos municípios afirmam ter medidas cooperativas entre os ministérios dos dois países vizinhos.

Dos 82 municípios pesquisados, 95,1% afirmam que não houve empréstimo de oxigênio do país vizinho ao município brasileiro, e apenas 2,4% disseram ter recebido medicamentos do “kit intubação” em acordos de empréstimo, por exemplo.

A falta de articulação da diplomacia brasileira, para firmar parcerias com os vizinhos é um dos problemas na região.

Continua após a publicidade
Publicidade