Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Peritos temem veto

Aprovada no começo do mês, a lei que cria o banco de DNA para crimes violentos aguarda sanção de Dilma Rousseff. Enquanto isso, no Ministério da Justiça, há quem argumente não se pode obrigar um criminoso, mesmo que condenado, a ceder seu material genético para o banco de DNA. Por isso, defendem o veto a […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 08h47 - Publicado em 24 Maio 2012, 07h04

Banco precisa de amostras

Aprovada no começo do mês, a lei que cria o banco de DNA para crimes violentos aguarda sanção de Dilma Rousseff.

Enquanto isso, no Ministério da Justiça, há quem argumente não se pode obrigar um criminoso, mesmo que condenado, a ceder seu material genético para o banco de DNA. Por isso, defendem o veto a este trecho da lei.

A possibilidade aterroriza os peritos da Polícia Federal. Para eles, caso não exista essa coleta obrigatória nos condenados, de pouco, ou quase nada, servirá o banco.

Continua após a publicidade
Publicidade