Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Perillo, Doria e Alckmin querem permanência de Temer

Outros tucanos estão mais preocupados com o futuro do próprio PSDB e defendem a saída da base aliada

Por Da Redação Atualizado em 8 jun 2017, 16h38 - Publicado em 8 jun 2017, 08h36

Três dos nomes mais fortes do PSDB, Geraldo Alckmin, João Doria e Marconi Perillo querem que Michel Temer siga presidente até 2018.

Doria está tão decidido que a continuidade do mandato é o ideal que fez um discurso de 32 minutos durante o último diretório estadual do PSDB. Deixou o local aplaudido de pé.

Para o prefeito e para governador de São Paulo, ambos virtuais candidatos à sucessão de Temer, a queda do presidente desarrumaria o tabuleiro eleitoral por completo, tornando as próximas eleições diretas ainda mais imprevisíveis.

  • Basta olhar para a situação de Rodrigo Maia, que entrará no páreo imediatamente, caso o peemedebista não chegue ao final de 2018.

    Em Brasília, no entanto, a preocupação de tucanos graúdos não é com o futuro de Temer, mas do próprio PSDB.

    Excelências como Tasso Jereissati, nos bastidores, defendem que o partido entregue seus cargos e dê adeus à base aliada, independentemente de quando e em quais condições Temer vai descer a rampa do Planalto.

    Continua após a publicidade
    Publicidade