Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

PEC de aliado permite filho de Bolsonaro ser diplomata sem perder mandato

Proposta é batizada de "PEC Eduardo Bolsonaro"

Por Evandro Éboli - 11 jul 2019, 21h50

Horas depois de o presidente Jair anunciar e o filho Eduardo confirmar que poderá ser o futuro embaixador nos Estados Unidos um deputado aliado, o Capitão Augusto (PR-SP), apresenta emenda à Constituição que autoriza um deputado se tornar diplomata sem ter que renunciar ao mandato.

É a “PEC Eduardo Bolsonaro”.

O próprio “03”, ao conceder entrevista, disse que há dúvida jurídica se pode almejar o cargo. Mas veio o capitão a seu socorro.

“O parlamento moderno participa da governabilidade do país. No Brasil, existe essa possibilidade do parlamentar exercer cargo no Executivo, como ministros, de governador, de secretário de Estado, de prefeito de capital ou chefe de missão diplomática. Contudo, não é permitido ao parlamentar chefiar missão diplomática permanente, que é de suma importância, pois é a representação do Brasil no exterior e ninguém mais habilitado para tal função do que aqueles legitimamente eleitos pelo povo. Não há justificativa para retirar justamente dos parlamentares a possibilidade de representar os interesses da nossa nação junto aos demais países” – diz o Capitão Augusto na justificativa.

Publicidade

 

Publicidade