Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Pastor preso por desvios no Rio batizou Bolsonaro nas águas do Jordão

Everaldo ficou conhecido nacionalmente em 2014, quando foi candidato ao Planalto

Por Robson Bonin Atualizado em 28 ago 2020, 10h19 - Publicado em 28 ago 2020, 07h45

Preso nesta sexta, durante operação da Polícia Federal contra corrupção em contratos na Saúde do Rio, o Pastor Everaldo tornou-se conhecido nacionalmente ao disputar a Presidência da República em 2014. 

Em 2016, ele batizou Jair Bolsonaro nas águas do Rio Jordão, em Israel. 

Como o Radar mostrou há algumas semanas, Everaldo vinha se reaproximando do Planalto para obter apoio ao vice Cláudio Castro, caso Witzel fosse, como de fato foi, afastado.

O problema é que o vice, a exemplo do titular, também entrou nas investigações.

ASSINE VEJA

A esperança dos novatos na bolsa Leia nesta edição: a multidão de calouros no mercado de ações, a ‘lista negra’ de Bolsonaro e as fraudes na pandemia
Clique e Assine
Continua após a publicidade
Publicidade