Clique e assine a partir de 8,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Passados exatos 5 anos, apenas um mensaleiro continua preso

Alento para Eduardo Cunha: enquanto Marcos Valério está na cadeia, José Dirceu já foi solto, preso novamente e liberado mais uma vez

Por Gabriel Mascarenhas - Atualizado em 15 nov 2018, 15h27 - Publicado em 15 nov 2018, 14h17

No feriado da Proclamação da República de 2013, meia década atrás, 12 condenados pelo STF por participação no escândalo do mensalão se entregavam à Polícia Federal.

Compunham a lista de novo detentos nomes históricos do PT, como José Dirceu, José Genoino, além da ex-presidente do Banco Rural Katia Rabelo e, claro, Marcos Valério.

No dia seguinte, era a vez do ex-tesoureiro do partido Delubio Soares estender as mãos às algemas.

Passados exatos 5 anos, apenas Marcos Valério continua atrás das grades.

Nesse período, Dirceu foi solto, caiu em outro escândalo, voltou para a cadeia e saiu novamente.

João Genoíno também está livre, assim como Delúbio e Kátia.

João Paulo Cunha, o ex-presidente da Câmara e mensaleiro, já até mudou de profissão após cumprir pena. Hoje atua como advogado.

Em suma, se tiver a mesma sorte dos mensaleiros, Eduardo Cunha só precisa ter mais um pouquinho de paciência.

Continua após a publicidade
Publicidade