Clique e assine com até 92% de desconto
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Partido vai ao STF contra corte de salário e jornada

Rede quer suspender trecho da MP de Bolsonaro sobre medidas trabalhistas para enfrentamento da crise

Por Mariana Muniz Atualizado em 2 abr 2020, 11h04 - Publicado em 2 abr 2020, 10h58

A Rede Sustentabilidade protocolou no Supremo Tribunal Federal, na manhã dessa quinta-feira, um pedido de suspensão imediata de trechos da Medida Provisória editada por Jair Bolsonaro na noite desta quarta-feira, que prevê a redução de jornada de trabalho e salários por até 90 dias, além de suspensão de contratos de trabalho por até 60 dias com base em acordos individuais.

Na ADI apresentada ao STF, o partido pede para que seja suspenso o trecho da MP que autoriza o acordo individual para dispor sobre as medidas de redução de salário e jornada e de suspensão de contrato de trabalho.

O texto da MP 936 foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União, e já está em vigor. Com isso, o governo bancará uma ajuda emergencial aos trabalhadores afetados com base no seguro-desemprego. Podem ser feitas alterações no contrato de todos os funcionários que tiverem carteira assinada. 

Publicidade