Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Parlamentares dão notas a ministros de Bolsonaro — quem passa de ano?

Nessa "escolinha", nenhum ministro de Bolsonaro passou direto

Por Robson Bonin - Atualizado em 10 out 2019, 16h01 - Publicado em 10 out 2019, 15h55

O mesmo levantamento do Instituto FSB Pesquisa que avaliou a disposição do Congresso de privatizar bancos públicos, também convidou deputados e senadores a darem notas de 0 a 10 a alguns ministros de Jair Bolsonaro.

Entre 23 de junho e 8 de outubro, o instituto ouviu 247 congressistas. Nessa “escolinha”, o enrolado ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, o chefe do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e o ministro guarda-chuva do MEC, Abraham Weintraub, foram reprovados direto. Weintraub tirou 4,4 enquanto Salles e Álvaro Antônio ficaram com 4,7.

Osmar Terra (5,9), da Cidadania, Onyx Lorenzoni (5,5), da Casa Civil, e Luiz Eduardo Ramos 5,4), da Secretaria de Governo, escaparam da raspando da reprovação.

O melhor desempenho, mas ainda em segunda chamada, ficou com Tarcísio de Freitas (6,7), da Infraestrutura. Em segundo, Tereza Cristina (6,3), da Agricultura. Paulo Guedes, veja só, ficou em terceiro, com 6,2.

Continua após a publicidade

Popular nas redes sociais, mas detestado no universo político, Sergio Moro até que não foi tão mal. Tirou 6, mesma nota do ministro da Saúde, Henrique Mandetta.

Em tempo, o instituto avaliou apenas os ministros mais conhecidos no Parlamento.

Divulgação/Divulgação
Publicidade