Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Paraibanos brigam por fábrica da Fiat

O começo das atividades de uma fábrica da Fiat em Goiana, divisa de Pernambuco com a Paraíba, acabou por jogar mais combustível na fogueira da disputa política paraibana. A maioria da bancada da Paraíba no Congresso reclama da sonolência do governador Ricardo Coutinho ante Eduardo Campos na negociação da partilha dos 6 700 postos de […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 09h59 - Publicado em 6 dez 2011, 16h32

O começo das atividades de uma fábrica da Fiat em Goiana, divisa de Pernambuco com a Paraíba, acabou por jogar mais combustível na fogueira da disputa política paraibana.

A maioria da bancada da Paraíba no Congresso reclama da sonolência do governador Ricardo Coutinho ante Eduardo Campos na negociação da partilha dos 6 700 postos de trabalho da fábrica.

Segundo Vital do Rêgo (PMDB-PB), uma espécie de cláusula de reserva de mercado arranjada por Campos garantiria o preenchimento das vagas por trabalhadores pernambucanos.

Embora João Pessoa seja mais próxima de Goiana do que Recife, até o treinamento de pessoal seria feito em solo pernambucano. Os paraibanos ficariam a ver navios. Vital, que é oposição a Coutinho, alfineta:

— O nosso governador é sonolento, é tímido na relação com Eduardo Campos.

Continua após a publicidade
Publicidade