Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Para salvar docerias artesanais, movimento propõe ‘páscoa’ em junho

Ideia é estender a movimentação do mercado para que consumidores apenas adiem a troca de ovos e chocolates

Por Mariana Muniz - Atualizado em 31 mar 2020, 18h12 - Publicado em 31 mar 2020, 18h02

Na tentativa de salvar as fábricas de chocolates artesanais, impactadas por uma Páscoa em meio à pandemia de coronavírus, empresários do setor alimentício lançaram o movimento “Páscoa até junho”.

A ideia é estender a movimentação do mercado para além do domingo de Páscoa e fazer com que os consumidores não cancelem as encomendas mas adiem o recebimento delas, para tentar reduzir o saldo negativo para os microempreendedores.

Já aderiram à iniciativa grandes marcas como a Sodiê Doces, a Cromus e a Chocolândia. A proposta é que a troca de ovos de chocolate seja feita no dia 14 de junho.

Publicidade