Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Para quebrar o gelo

Quase dois anos depois de Lula ter tomado a decisão de negar a extradição do terrorista italiano Cesare Battisti, abalando as relações do governo brasileiro com a Itália, o Planalto começou a preparar a primeira visita oficial aos italianos. Dilma Rousseff, porém, não sairá do país. Quem tentará “quebrar o gelo” com os italianos será […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 08h13 - Publicado em 3 ago 2012, 09h32

Pivô da crise

Quase dois anos depois de Lula ter tomado a decisão de negar a extradição do terrorista italiano Cesare Battisti, abalando as relações do governo brasileiro com a Itália, o Planalto começou a preparar a primeira visita oficial aos italianos.

Dilma Rousseff, porém, não sairá do país. Quem tentará “quebrar o gelo” com os italianos será Michel Temer. Treinado nas técnicas de pacificação do PMDB, Temer terá audiências com o presidente italiano, Giorgio Napolitano, e com o primeiro-ministro, Mario Monti, para reativar o diálogo bilateral com o país.

Publicidade