Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Para preencher fundo, propaganda eleitoral pode ser extinta

Não existe almoço grátis

Por Pedro Carvalho 26 jun 2017, 07h35

Uma das alternativas para preencher o fundo partidário para as eleições do próximo ano é acabar com programa dos partidos. Isso não significa que não existirá mais propaganda eleitoral. Mas aquelas propagandas veiculadas fora de ano eleitoral podem acabar sendo excluídas.

Cada partido tem direito a 10 minutos de programa por ano. E várias inserções. Isso é “gratuito”. Mas o governo paga as emissoras com compensação tributária.

Caso sejam mesmo extintas, o recurso que é gasto para propaganda partidária extemporânea iria pro fundo de financiamento das campanhas. O valor deve passar de 1 bilhão de reais.  A ideia é defendida por Eunício Oliveira e Rodrigo Maia.

Publicidade