Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Para alegria do Fla-Flu político, Lula reaparece e critica Bolsonaro

Ex-presidente petista volta da quarentena para dar ao presidente o argumento que precisava para continuar politizando a crise do coronavírus

Por Mariana Muniz Atualizado em 19 mar 2020, 22h48 - Publicado em 19 mar 2020, 22h44

Agora que Jair Bolsonaro estava em apuros, com panelaço diário — sem o PT, sua muleta frequente para desviar o foco de discussões —  e pressionado a mostrar que tem condições de liderar o país na cruzada contra o coronavírus, eis que reaparece Lula.

De quarentena voluntária após chegar de turnê na Europa, o petista aproveitou o tempo livre nesta quinta para gravar um vídeo criticando a postura de Bolsonaro frente à crise do coronavírus.

Em um vídeo de 15 minutos, o petista não economiza nas bordoadas no rival. Diz que o governo está fazendo um “show de narcisismo”, com o intuito de preservar apenas a imagem do presidente enquanto deixa a população, que é quem mais precisa, desamparada e sem informação.

“A entrevista de ontem foi patética, só serviu para mostrar que neste instante nós não temos governo. Nós temos uma pessoa que está preocupada com a sua imagem, com seus panelaços, com suas manifestações. Ele gosta tanto dele que se acha mais importante do que qualquer outro ser humano do planeta terra”, afirmou.

Lula elogiou tudo aquilo que tem sido alvo preferencial do presidente. Enalteceu os esforços dos governadores, que “têm feto um papel importante”, dos prefeitos, que têm “tentado se virar” e, quem diria, o papel da imprensa.

“Se tem alguma coisa que nesses últimos tem funcionado é a imprensa brasileira. Todo mundo sabe que eu sou muito crítico à imprensa, mas se tem um serviço que tem funcionado, é a imprensa brasileira”, disse.

O ex-presidente fez apelos para que as pessoas se cuidem, fiquem em casa e lavem as mãos. E mandou recados: “Eu não gosto de ficar comentando o governo dos outros. Eu já fui presidente e sei como é que é. Mas depois de ontem, eu não me conformei e resolvi falar”.

Continua após a publicidade

Publicidade