Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Pandemia reduz ritmo de abertura de empresas – confira os números

Retração foi mais acentuada nos Estados do Amapá, Acre, Pernambuco, São Paulo e Ceará.

Por Manoel Schlindwein Atualizado em 28 jul 2020, 10h56 - Publicado em 28 jul 2020, 10h32

No segundo trimestre deste ano, 232.309 empresas deixaram de ser abertas no país em função da pandemia do novo coronavírus. De abril a junho, houve o registro de 666.517 novas companhias, número 23% menor se comparado ao primeiro trimestre deste ano.

Amapá, Acre, Pernambuco, São Paulo e Ceará são os Estados onde a retração foi proporcionalmente mais forte. No caso do Amapá, 791 novos negócios deixaram de ser abertos em função da crise. No Acre, 838; Pernambuco, 8.575; São Paulo, 90.476; e Ceará, 7.766.

ASSINE VEJA

Os ‘cancelados’ nas redes sociais Leia nesta edição: os perigos do tribunal virtual. E mais: nova pesquisa sobre as eleições presidenciais de 2022
Clique e Assine

Os dados são da empresa Neoway, referência em big data e inteligência artificial. O levantamento comparou a evolução do número de novas organizações nos últimos cinco anos, divididas por região, porte e segmento de atuação. Os cálculos incluem micro e pequenas empresas e foram baseados em dados públicos, além de variáveis e algoritmos próprios.

Publicidade