Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Palocci revela oferta de propina ‘sem limites’ de empresários ao PT

Ex-ministro conta como se reuniu com Lula, no Planalto, para tratar da proposta de 300 milhões de reais em dinheiro sujo

Por Robson Bonin - Atualizado em 29 Aug 2019, 08h53 - Publicado em 29 Aug 2019, 07h20

A pedido da força-tarefa da Lava-Jato, a Justiça Federal do Paraná retirou ontem o sigilo de mais um anexo da delação de Antonio Palocci. É o que detalha a oferta e pagamento de propinas por grandes empresários em troca da aprovação de medidas provisórias no governo Lula (PT).

“Todos os grandes empresários que participaram dessa operação ofereceram dinheiro ‘sem limites’ para Palocci e Guido Mantega porque, afinal de contas, é ‘me livre de uma dívida de 200 bilhões de reais’”, narra a delação, ao explicar por que Marcelo Odebrecht, Benjamin Steinbruch e Rubens Ometto envolveram-se no lobby direto com o Planalto pela aprovação da MP 460.

Palocci conta mais uma vez como se reuniu com Lula, no Planalto, para tratar da oferta de 300 milhões de reais de propina e como o presidente queria que ele, Palocci, aceitasse “imediatamente” a oferta de dinheiro sujo.

Boa parte das declarações de Palocci são corroboradas pelos investigadores a partir de elementos fornecidos pela delação de Marcelo Odebrecht e de outros executivos da empreiteira. Doações oficiais ao PT também são lideradas como propina.

Publicidade