Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Países em desenvolvimento se sentem vítimas das mudanças climáticas

Levantamento da ActionAid no Brasil, Índia, África do Sul e Vietnã indicou que a maioria acha que as decisões da COP26 impactarão as suas vidas

Por Lucas Vettorazzo Atualizado em 12 nov 2021, 18h59 - Publicado em 12 nov 2021, 18h30

No dia que marca o encerramento da COP26, a ActionAid divulgou pesquisa que mostrou que parte da população de países em desenvolvimento como o Brasil e a África do Sul se sente excluída das discussões na convenção sobre o clima ao mesmo tempo em que se vê como a mais atingida pelas mudanças climáticas em curso no mundo. 

O levantamento entrevistou 1.001 adultos no Brasil, Índia, África do Sul e Vietnã e indicou que 91% acreditam que os países do hemisfério norte são os principais responsáveis pela mudança climática e devem apoiar as nações mais atingidas pelas suas consequências. No recorte regional, nove entre dez brasileiros disseram que as lideranças mundiais deveriam colocar as necessidades dos países em desenvolvimento no centro das soluções para a crise. Outros 96% entrevistados do Brasil disseram que a parte mais rica do globo deveria fazer mais pelas pessoas em fuga de desastres naturais, os chamados “refugiados climáticos”. 

Dos ouvidos nos quatro países, 67%, ou dois terços da amostra, acham que suas regiões serão as mais impactadas pelas decisões tomadas na cúpula e quatro entre dez brasileiros dizem que as nações em desenvolvimento foram excluídas das negociações.

Publicidade