Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Paes destitui dirigente do PSD do Rio que participou do 7 de Setembro

Chefe do partido em Saquarema esteve nas manifestações governistas do feriado; ele é amigo pessoal de Fabrício Queiroz

Por Lucas Vettorazzo 15 set 2021, 19h02

O prefeito do Rio e presidente estadual do PSD, Eduardo Paes, destituiu o chefe do diretório do partido em Saquarema, cidade litorânea a cerca de 115 quilômetros da capital. O motivo foi que o radialista Márcio Motta, agora ex-presidente da sigla na cidade,  participou com Fabrício Queiroz da manifestação governista do 7 de Setembro na praia de Copacabana.

Motta, que já foi dirigente do PSL e disputou a prefeitura de Saquarema pelo PSD em 2020, é amigo pessoal do ex-assessor de Flávio Bolsonaro implicado no caso das rachadinhas.

Como Paes já definiu que não flertará com o bolsonarismo, a executiva estadual do PSD aprovou a derrubada do dirigente. A legenda divulgou há pouco que a queda de Motta se deu na última segunda em razão “de sua participação em atos antidemocráticos no último dia 7 de Setembro”.

Também na segunda, segundo um interlocutor, Paes disse para integrantes da juventude do PSD que “quem quiser votar no Bolsonaro, pode sair do partido”.

 

Continua após a publicidade
Publicidade