Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Paes aposta em contraste com Pezão para evitar contágio

Luiz Fernando Pezão virou um aliado incômodo para o prefeito Eduardo Paes. Às vésperas da Olimpíada, evento no qual investiu tudo para coroar sua gestão e eleger o sucessor, Paes passou a ter de carregar o governador no ombro. A crise nas finanças do Estado, escancarada nas imagens do caos na saúde, somada à revelação […]

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 23h46 - Publicado em 30 dez 2015, 06h01
pezaopaes

Pedro Paulo, Pezão e Paes: aliado e candidato pesados

Luiz Fernando Pezão virou um aliado incômodo para o prefeito Eduardo Paes. Às vésperas da Olimpíada, evento no qual investiu tudo para coroar sua gestão e eleger o sucessor, Paes passou a ter de carregar o governador no ombro.

A crise nas finanças do Estado, escancarada nas imagens do caos na saúde, somada à revelação dos episódios de agressão à ex-mulher do candida-to de Paes, Pedro Paulo Carvalho, transformaram uma eleição tranquila em algo incerto.

A estratégia para evitar ser tragado pela crise de Pezão já foi deflagrada: apostar no contraste das gestões. Enquanto o governo está na pindaíba, a prefeitura empresta dinheiro; se Pezão reclama da falta de recursos federais, o prefeito dirá que a maioria das obras na cidade foi feita com recursos próprios.

A crise no Rio deve fazer Paes, que estava focado em ganhar espaço no PMdB nacional, voltar-se para o front doméstico.

Continua após a publicidade
Publicidade