Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Pacheco renova promessa de destravar sabatina de Mendonça no Senado

'Vamos confiar', diz o presidente do Senado sobre o compromisso de Alcolumbre pautar o tema até a próxima semana

Por Gustavo Maia 22 nov 2021, 13h52

Questionado nesta segunda-feira sobre o impasse em torno da sabatina de André Mendonça na CCJ do Senado, travada por Davi Alcolumbre há mais de quatro meses, o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco, renovou a promessa de votar em breve a indicação do ministro “terrivelmente evangélico” de Jair Bolsonaro para o STF.

“De minha parte, como presidente do Senado, é meu desejo que todas as sabatinas sejam realizadas, que nós possamos fazer a apreciação de todos os nomes que foram indicados. Para isso e por isso foi designada a data do esforço concentrado no Senado Federal [na semana que vem]. E por que o esforço concentrado? Porque, como nós estamos em pandemia e com sistema semi-presencial, esse tipo de votação tem que ser presencial”, explicou Pacheco a jornalistas, após reunião na Associação Comercial de São Paulo.

O senador afirmou que a convocação para que os colegas estejam em Brasília, no plenário do Senado, se destina a “votar todas essas indicações, inclusive a do ministro André Mendonça”.

“E tem a expectativa de que a Comissão de Constituição e Justiça possa fazer essa sabatina da indicação do ministro André Mendonça e das outras também pendentes, assim como as demais comissões em relação àquelas indicações que lhes couberem. Então, o passo foi dado, que é a designação do esforço concentrado, e eu espero que o Senado possa resolver todas essas apreciações de nomes indicados ainda esse ano”, disse Pacheco.

Indagado se pode levar a sabatina de Mendonça diretamente ao plenário — medida que atropelaria o seu antecessor e padrinho na eleição à Presidência do Senado —, Pacheco disse não estar considerando essa hipótese nesse momento.

“Porque, como foi designado o esforço concentrado, houve a solicitação aos presidentes de comissão que possam fazer as sabatinas, vamos confiar que as comissões realizarão essas sabatinas”, justificou.

Continua após a publicidade

Publicidade