Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Pacheco joga na geladeira pedido da CPI para ter serviço contra fake news

Enquanto o reforço não chega, a própria assessoria de Calheiros toca o serviço com ajuda de voluntários

Por Robson Bonin Atualizado em 11 jun 2021, 12h45 - Publicado em 13 jun 2021, 12h10

Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco colocou na geladeira o pedido do relator da CPI da Pandemia, Renan Calheiros, para que a Casa forneça serviço de jornalistas para a checagem das falas falsas dos interrogados na comissão.

Desde o início dos trabalhos do colegiado, bolsonaristas convocados e até senadores da base aliada amplificam fake news sobre o coronavírus e sobre as decisões equivocadas do governo no combate à pandemia.

Foi para evitar a desinformação e poder, quem sabe, punir os mentirosos que sentam na cadeira elétrica da comissão que Calheiros pediu a disponibilização do serviço. O presidente do Senado, até agora, só ignorou.

Enquanto o reforço não chega, a própria assessoria de Calheiros toca o serviço com ajuda de voluntários numa rede de médicos, internautas e assessores de outros gabinetes que colaboram.

Continua após a publicidade
Publicidade