Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Os dois novos alvos da CPI da Pandemia no governo Bolsonaro

Dentre cerca de 40 requerimentos, o PT deve pedir convocação dos ministros Marcos Pontes e Damares Alves

Por Gustavo Maia 27 abr 2021, 10h29

Logo após a instalação da CPI da Pandemia da Covid-19 no Senado, na manhã desta terça-feira, o membro titular do PT na comissão, Humberto Costa, já deve apresentar cerca de 40 requerimentos dar andamento aos trabalhos do colegiado. Dois deles apontam dois possíveis novos alvos da investigação que atuam no governo Bolsonaro: os ministros Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia e Inovação) e Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos).

O PT resolveu pedir a convocação de Damares por conta da suspeita de “genocídio indígena”, expressa na já famosa lista da Casa Civil com possíveis 23 acusações feitas ao governo federal. Já Marcos Pontes se tornou alvo dos petistas por ter realizado evento oficial para a promoção do vermífugo Annita como um remédio milagroso contra a Covid-19 — que, como se sabe, acabou não dando em nada.

Dentre os outros requerimentos que serão apresentados por Costa, estão os já esperados pedidos para que os três ex-ministros da Saúde de Bolsonaro (Luiz Henrique Mandetta, Nelson Teich e Eduardo Pazuello) e o atual, Marcelo Queiroga, compareçam à CPI, assim como o ex-secretário de Comunicação, Fabio Wajngarten, o ministro da Defesa, Braga Netto, e o seu antecessor, Fernando Azevedo e Silva, e o Conselho Federal de Medicina.

Publicidade