Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Os 5 fatores que derrubaram o ‘sonho americano’ de Eduardo Bolsonaro

Deputado procurou um senador decisivo para sua aprovação, agradeceu o empenho e anunciou que desistiu

Por Evandro Éboli Atualizado em 23 out 2019, 17h55 - Publicado em 23 out 2019, 17h20

Eduardo Bolsonaro amanheceu nesta terça com a ordem do pai para abandonar a ideia de se tornar embaixador do Brasil nos Estados Unidos. Antes de anunciar, num discurso na Câmara, a sua desistência, o zero três procurou no plenário do Senado o senador Nelsinho Trad, presidente da comissão que avaliaria sua indicação, e revelou o fim da campanha diplomática. Eduardo também agradeceu o empenho do parlamentar.

Foram cinco os fatores que derrubaram seu “sonho americano”:

1) A resistência ao nome de Eduardo no Senado nunca permitiu que o clã presidencial tivesse os votos necessários na Casa;

2) A opinião pública deplorou a ideia de Jair Bolsonaro de presentear o filho com uma vida de luxo nos Estados Unidos — 70% reprovavam a indicação;

3) O comportamento do próprio Eduardo, com falas desastradas e postagens constrangedoras nas redes sociais, também afastaram os senadores — atitudes como posar com revólver ao lado do pai hospitalizado, por exemplo;

4) O Planalto perdeu o timing para enviar a mensagem, que deveria ter sido despachada logo após os elogios de Donald Trump ao 03 e a chegada do agreement;

5) A crise no PSL que expôs inicialmente a incapacidade do 03 em se fazer líder do próprio partido — ele conseguiu depois, é verdade, mas a primeira derrota doeu.

Continua após a publicidade
Publicidade