Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Exército cancela compra de miniaturas de bonecos tipo Rambo

Empresas de brindes e cacarecos seguem faturando no governo Bolsonaro

Por Hugo Marques Atualizado em 15 mar 2021, 18h34 - Publicado em 15 mar 2021, 08h29

A pandemia já mata mais de 2.000 pessoas por dia. Mesmo assim, o Exército vai gastar 730 mil reais em brindes e materiais para fotografia.

A lista inclui 110 ‘kits para churrasco’, acondicionados em uma maleta de alumínio, com uma gravação a laser na tampa e com o brasão do Exército. Os kits irão custar 18.400 reais.

Também estão incluídos na lista de brindes canetas, bonés e placas de todo o tipo. Somente com bonecos de soldados em miniatura, de dois tipos, em forma de Rambo, serão gastos 80.000 reais.

A compra está sendo feita pelo Batalhão Mauá, de Araguari, Minas Gerais, mas os produtos deverão ser distribuídos para outras unidades do Exército.

ATUALIZAÇÃO, 18h30 — O Exército, por meio de nota, informou ao Radar que a compra foi cancelada por ato publicado no Diário Oficial: “Havia sido divulgado apenas o aviso da intenção de uma Ata de Registro de Preços, relacionada à aquisição destes produtos. O aviso foi revogado menos de 24 horas após o seu lançamento, por iniciativa da própria unidade militar. Ou seja, não houve sequer a abertura do Pregão Eletrônico no Sistema de Divulgação Eletrônica de Compras (SIDEC), conforme pode ser comprovado no próprio Sistema e no Diário Oficial desta segunda-feira”.

Continua após a publicidade
Publicidade