Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O que vai pesar na hora de o STF liberar o inquérito das fake news à CPI

Relator da investigação no Senado, Renan Calheiros revelou interesse da comissão em pedir o compartilhamento de provas com o Supremo

Por Robson Bonin Atualizado em 27 abr 2021, 19h28 - Publicado em 28 abr 2021, 08h29

Quem acompanha o avanço do inquérito das fake news no STF avalia como difícil a liberação total, pelo ministro Alexandre de Moraes, dos conteúdos mais contundentes apurados na investigação para a CPI da Covid-19 no Senado.

É que boa parte dos assuntos investigados não tem relação com o objeto da comissão que apura a atuação negligente do governo de Jair Bolsonaro no enfrentamento ao coronavírus. No STF estão os fatos reunidos contra aloprados do bolsonarismo que atacaram o tribunal e ajudaram a financiar a rede de fake news que atentou contra a democracia nos últimos anos.

Para liberar o material aos senadores, o STF vai avaliar, antes de tudo, a argumentação dos parlamentares para pedir acesso aos dados. Só então é que o relator poderá avaliar se há, de fato, algum elemento no Supremo que tenha relação com a CPI.

 

Continua após a publicidade
Publicidade