Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O que fez a missão humanitária do Brasil em 21 dias no Haiti

Ações vão desde o auxílio a feridos a recuperação de sinos e lustre de igreja colonial

Por Gustavo Maia Atualizado em 13 set 2021, 20h13 - Publicado em 14 set 2021, 08h30

Os integrantes da missão humanitária do governo federal que foi ao Haiti após o terremoto que atingiu o país caribenho no dia 14 de agosto retornaram ao Brasil depois de 21 dias, na noite do domingo.

Ao longo das três semanas de trabalho, a equipe coordenada pelo Ministério do Desenvolvimento Regional foi responsável por, entre outras ações, distribuir toneladas de alimentos à população afetada, auxiliar no atendimento a feridos, realizar missões de busca e salvamento e avaliar estruturas danificadas pelo terremoto — o que incluiu a demolição planejada de prédios condenados.

Os brasileiros também atuaram na busca de medicamentos em um depósito condenado de um posto de saúde, na reforma de uma ponte desativada em 2016, na instalação de purificadores de água em duas cidades haitianas e na recuperação de três sinos e de um lustre de uma igreja colonial — o que segundo o MDR têm valor histórico considerado inestimável.

A equipe contou com a participação de 32 bombeiros militares do Distrito Federal, de Minas Gerais e da Força Nacional de Segurança Pública.

Continua após a publicidade
Publicidade