Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O que dizem auxiliares de Bolsonaro sobre o futuro de Augusto Aras

Chefe da PGR termina seu mandato em setembro e pode ser reconduzido ao cargo para mais dois anos

Por Robson Bonin Atualizado em 18 fev 2021, 15h33 - Publicado em 20 fev 2021, 14h28

No Planalto, auxiliares de Jair Bolsonaro reconhecem que o chefe da PGR, Augusto Aras, que encerra seu primeiro mandato em setembro, deve mesmo ser reconduzido.

A leitura dos conselheiros do presidente é de que Aras fez uma boa condução na procuradoria e mudá-lo agora só traria novos problemas ao próprio Bolsonaro, com intermináveis disputas pela cadeira.

Já a indicação ao STF, na vaga de Marco  Aurélio, é hoje algo distante para Aras pelo mesmo motivo, dizem os auxiliares palacianos. Não é impossível, mas desagradaria a tantos pretendentes na base aliada do governo que é algo mais distante.

Publicidade