Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O pedido da quase presidenciável Simone Tebet à cúpula do MDB

A senadora deve responder nos próximos dias se topa ser lançada como pré-candidata do partido ao Planalto em 2022

Por Gustavo Maia Atualizado em 1 nov 2021, 15h26 - Publicado em 1 nov 2021, 06h01

Considerada a vice dos sonhos por Rodrigo Pacheco (PSD) e João Doria (PSDB), como mostrou o Radar, a senadora Simone Tebet conversou na semana passada com o presidente nacional do MDB, o deputado federal Baleia Rossi, e pediu até dez dias para bater o martelo sobre o lançamento da sua pré-candidatura à Presidência pelo partido.

Apesar de a senadora ainda ter algumas dúvidas sobre a aventura, o MDB já deu sinais de que conta com ela para a disputa — ainda que a medida seja vista no campo político como uma forma de cacifar a legenda para a hora da formalização das candidaturas, com uma possível vaga de vice.

No fim da tarde da sexta-feira passada, o partido lançou nas redes sociais a hashtag #digaSIM, um trocadilho com o nome de Simone. No Twitter, a senadora curtiu a postagem e respostas em que ela exaltada como “o melhor nome da terceira via” e “nossa pré candidata a presidente”.

A emedebista é entusiasta da chamada terceira via, contra Lula e Bolsonaro, mas tem ciência de que grande parte dos quadros do partido tem predileção pelo petista, em particular no Nordeste.

O que ainda pesa contra a decisão é o fato de ela estar no fim do seu mandato como senadora pelo Mato Grosso do Sul. Se não vingar na disputa presidencial, ela teria menos tempo para percorrer o Estado em busca de apoios e votos, e abrir espaço para a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, também sul-matogrossense.

Continua após a publicidade

Publicidade