Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O ‘inventário’ da PGR sobre a delação de Léo Pinheiro da OAS

Augusto Aras mandou fazer um pente-fino nos procedimentos realizados a partir da colaboração do empreiteiro

Por Robson Bonin - Atualizado em 10 jul 2020, 19h33 - Publicado em 12 jul 2020, 10h36

Depois de o Radar mostrar na semana passada que a delação do ex-presidente da OAS Léo Pinheiro havia se perdido em sigilo — após ter sido fatiada pelo STF a partir da regra que limitou o foro privilegiado –. Augusto Aras mandou levantar todos os procedimentos realizados no MPF a partir das revelações do empreiteiro.

Aras quer saber o que foi e o que não foi feito com as confissões de Léo materializadas em 109 anexos de roubalheira envolvendo políticos de diferentes partidos e regiões do país.

Publicidade