Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O fim de uma licitação da Aeronáutica para compra de licores

Órgão iria comprar 750 garrafas de licor regional do Maranhão de diversos sabores, entre jenipapo, bacuri e goiaba

Por Robson Bonin Atualizado em 10 ago 2021, 12h17 - Publicado em 10 ago 2021, 16h29

Em maio, o Radar mostrou que a Aeronáutica havia lançado uma licitação para comprar 750 garrafas de um licor regional do Maranhão.

A despesa, realizada com recursos públicos, contrariava uma ordem do ministro da Defesa, Walter Braga Netto, que havia proibido as Forças Armadas de gastarem com cada vez mais frequentes compras de cerveja, vinho e outras bebidas alcoólicas.

Depois da nota do Radar, o deputado Elias Vaz (PSB-GO) cobrou formalmente explicações do ministro sobre o caso. A resposta de Braga Netto chegou recentemente à Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara.

“A respeito do assunto, cumpre-me informar ao nobre deputado que nos itens 25 e 26 do pregão eletrônico do Centro de Lançamento de Alcântara constava, de fato, a demanda por licores regionais. Todavia, ao verificar o equívoco cometido, a administração daquela organização militar, no exercício do seu poder de autotutela, determinou, ainda no âmbito do procedimento licitatório, o cancelamento dos referidos itens”, escreveu Braga Netto.

Continua após a publicidade

Publicidade