Clique e assine a partir de 8,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O filme se repete

Em setembro de 1992, há exatos 23 anos, o então deputado petebista Roberto Jefferson oferecia ministérios na Câmara com o objetivo de angariar votos contra o impeachment do presidente Fernando Collor, a quem apoiava. A mudança do primeiro escalão seria, de acordo com o deputado, a principal moeda de troca de Collor para se manter no cargo. […]

Por Da Redação - Atualizado em 31 jul 2020, 00h26 - Publicado em 24 set 2015, 14h32

Fernando Collor   - Anac - Sabatina da CI na CCJ Senado

Em setembro de 1992, há exatos 23 anos, o então deputado petebista Roberto Jefferson oferecia ministérios na Câmara com o objetivo de angariar votos contra o impeachment do presidente Fernando Collor, a quem apoiava. A mudança do primeiro escalão seria, de acordo com o deputado, a principal moeda de troca de Collor para se manter no cargo. Os apoiadores de Dilma Rousseff reeditam a estratégia, com uma diferença: enquanto o governo Dilma deve entregar as pastas de imediato, Collor as prometia para quando o processo de impeachment fosse estancado na Câmara. Deu no que deu.

Publicidade