Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O estado da arte da malandragem

Todo mundo já se cansou de ouvir histórias sobre servidores-fantasmas, aqueles que recebem do estado e só aparecem no emprego para receber o salário. Agora, alguns conselheiros do Tribunal de Contas do Rio de Janeiro inovaram: requisitaram servidores de prefeituras do interior fluminense para trabalharem em seus gabinetes. Só que os beneficiados não eram servidores […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 13h03 - Publicado em 25 jan 2011, 11h31

Todo mundo já se cansou de ouvir histórias sobre servidores-fantasmas, aqueles que recebem do estado e só aparecem no emprego para receber o salário. Agora, alguns conselheiros do Tribunal de Contas do Rio de Janeiro inovaram: requisitaram servidores de prefeituras do interior fluminense para trabalharem em seus gabinetes. Só que os beneficiados não eram servidores das tais prefeituras coisa nenhuma. Mas viraram funcionários dos conselheiros. Sem comparecer ao trabalho, claro, e recebendo salário. Numa palavra, pura fraude.

O Ministério Público abriu um processo para investigar mais essa esperteza.  Em atitude inédita, o MP está intimando conselheiros e fantasmas a prestarem depoimento juntos.

Publicidade