Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Novo PGR, Augusto Aras terá missão de reconstruir Lava-Jato

Adversário de Raquel Dodge, procurador escolhido por Bolsonaro terá que inventariar prejuízos à operação

Por Robson Bonin - Atualizado em 5 set 2019, 17h31 - Publicado em 5 set 2019, 16h17

Investigadores que acompanham o apagar das luzes da gestão de Raquel Dodge na PGR avaliam que levará tempo para que se tenha uma avaliação completa do impacto da atuação da procuradora na Lava-Jato.

Foram meses com uma série de inquéritos arquivados, poucas delações homologadas e nenhuma investigação de peso deflagrada a partir do Supremo — e da PGR.

Indicado por Jair Bolsonaro para comandar a instituição a partir do dia 18, se for sabatinado e aprovado no Senado até lá, Augusto Aras, que sempre foi adversário de Raquel na procuradoria, terá o papel de reconstruir a Lava-Jato e recuperar o tempo perdido.

Em tempo, o ato oficial de Bolsonaro com a publicação do nome do procurador, deve ocorrer em instantes.

Publicidade