Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Novas regras

Carlo Lovatelli, presidente da Abiove, a entidade que congrega as esmagadoras de soja que atuam no Brasil, avisou a diversas Ongs ambientalistas que não vai renovar a moratória da soja. Essa moratória, adotada em 2006, tem sido um importante fator de contenção do desmatamento da Amazônia. Com ela, as indústrias não podem comprar de fornecedores […]

Por Da Redação - Atualizado em 16 fev 2017, 18h19 - Publicado em 2 set 2013, 09h29

Acordo contribuia para reduzir desmatamento

Carlo Lovatelli, presidente da Abiove, a entidade que congrega as esmagadoras de soja que atuam no Brasil, avisou a diversas Ongs ambientalistas que não vai renovar a moratória da soja.

Essa moratória, adotada em 2006, tem sido um importante fator de contenção do desmatamento da Amazônia. Com ela, as indústrias não podem comprar de fornecedores cujas fazendas foram flagradas desmatando depois de junho de 2006.

Há pelo menos três anos que a Abiove tenta fugir das regras da moratória. Motivos: dão muito trabalho, têm algum custo de execução e, finalmente, incentivam o aumento de exigências por parte dos grandes compradores na Europa e EUA. É isso.

Publicidade