Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Nova sobrevida

A decisão do governo de publicar uma retificação ao texto do veto ao projeto de redistribuição dos royalties empurrou a sessão da Congresso das 19h para cima do telhado. O martelo ainda não foi batido, mas a tendência é que a plenária seja remarcada para amanhã, no mesmo horário. Servidores do Senado já consultaram a […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 06h44 - Publicado em 5 mar 2013, 19h29

Confusão à vista

A decisão do governo de publicar uma retificação ao texto do veto ao projeto de redistribuição dos royalties empurrou a sessão da Congresso das 19h para cima do telhado.

O martelo ainda não foi batido, mas a tendência é que a plenária seja remarcada para amanhã, no mesmo horário. Servidores do Senado já consultaram a secretaria-geral da Câmara sobre essa possibilidade.

A motivação para o eventual adiamento é simples: se ocorrer hoje, a sessão tem tudo para se transformar num caos.

Explica-se: como houve uma mudança no texto hoje, horas antes do início da sessão, os parlamentares de Espírito Santo e Rio de Janeiro, contrários ao veto, terão ainda mais motivos para tumultuar e derrubar a votação.

As duas bancadas poderão argumentar que a alteração feita pelo Palácio do Planalto teria de ser lida no plenário antes de ser apreciada. Para piorar, caso a sessão seja mantida para hoje e o veto, derrubado, é certo que capixabas e fluminenses vão recorrer ao STF, mais uma vez.

Continua após a publicidade
Publicidade