Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Nos braços do povão

O PSDB, enfim, rendeu-se às classes C e D . Será para elas que o partido olhará prioritariamente nos comerciais de 30 segundos que começam a ser exibidos na segunda-feira e no programa de TV que irá ao ar no dia 30. Além de ser uma escolha natural – afinal, as classes C e D […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 06h13 - Publicado em 18 Maio 2013, 07h23

PSDB em busca de um discurso popular

O PSDB, enfim, rendeu-se às classes C e D . Será para elas que o partido olhará prioritariamente nos comerciais de 30 segundos que começam a ser exibidos na segunda-feira e no programa de TV que irá ao ar no dia 30.

Além de ser uma escolha natural – afinal, as classes C e D somadas formam a maioria do eleitorado – uma pesquisa do PSDB constatou que Aécio Neves e Dilma Rousseff estão praticamente empatados entre os eleitores da classe A.

A estrela dos comerciais e do programa será, nenhuma surpresa, Aécio Neves, que já surgirá no vídeo como presidente do PSDB. Em imagens externas gravadas no Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo, Aécio aparecerá mostrando familiaridade — e solidariedade – com os problemas da população.

Numa palavra, ao menos no vídeo, o PSDB vai trocar os pisos acarpetados pelas ruas. A tentativa é a de dar uma nova cara ao partido.

O PSDB exibirá um novo slogan no programa de TV. Primeiro, como teste. Se pegar, continua até a campanha presidencial; se não colar, muda. O mote, quase uma resposta a Eduardo Campos e a Dilma Rousseff, que vêm batendo na tecla do “pode-se fazer mais”, é: “O PSDB vai fazer diferente e melhor”.

Continua após a publicidade
Publicidade