Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

No Rio, vice de candidato apoiado por Bolsonaro é acusado de extorsão

Charlles Batista, candidato a prefeito em São João de Meriti, vai para as eleições com vice investigado

Por Mariana Muniz Atualizado em 13 nov 2020, 16h33 - Publicado em 13 nov 2020, 15h32

Em São João de Meriti, Charlles Batista (Republicanos), candidato a prefeito apoiado pela família Bolsonaro, vai mesmo para a eleição de domingo com o vice Dudu Soares, acusado de crime de extorsão.  O caso é investigado pela Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e de Inquéritos Especiais (Draco) da Polícia Civil do Rio. 

Na ocasião em que a denúncia veio à tona, Dudu chegou a gravar um vídeo informando que renunciaria à candidatura, mas voltou atrás porque não havia mais prazo. Se renunciasse, a chapa inteira ficaria impedida de concorrer.

Desde que a investigação se tornou pública, Charlles parou de fazer menção ao vice nos vídeos e postagens que faz diariamente em suas redes sociais – prefere, por exemplo, exaltar o presidente Jair Bolsonaro e seu filho Flávio Bolsonaro.

Charlles chegou a afirmar que Dudu foi “seduzido por ofertas escusas e obscuras”, e que havia “riscado o vice-prefeito”. Entretanto, ambos estão confirmados no pleito de domingo.

Continua após a publicidade
Publicidade